Sexta-feira, 27 de Abril de 2007

Perfume

Perfume conta a história de um rapaz estranho, feio e mal amado que veio ao mundo com um dom.

Esse dom é a unica coisa que o mantem vivo durante toda a sua mediocre existência. Percebendo que ao contrario dos outros seres, ele proprio nao possui qualquer tipo de odor, ele decide ir em busca do odor perfeito.

É na busca desse odor que é relatada a maior parte da história. Através de descrições incriveis de cheiros e mais cheiros, acabamos quase por sentir a obcessão de Jean Baptiste Grenouille.

Um livro cativante, mas talvez descritivo demais.Posso dizer que a meio andei meio desmotivada, mas o brusco recomeçar da historia que nos interessa (a busca do essencia perfeita) logo me despertou tamanho interesse que pedia mais e mais a cada pagina que virava.

Leiam.Recomendo.Esta é uma historia de um génio, de um sobrevivente, de um craidor de perfumes e essencialmente de um assassino.

"Human odour was of no importance to him whatever. He could imitate human odour quite well enough with surrogates. What he coveted was the odour of certain human beings: that is, those rare human who inspire love. Those were his victims."

"He possessed the power. He held it in his hand. A power stronger than the power of money or the power of terror or the power of death: the invicible power to command the love of mankind. There was only one thing that power could not do: it could not make him able to smell himself. And though his perfume might allow him to appear before the world has a god - if he could not smell himself and thus never kow who he was, to hell with it, with the world, with himself, with his perfume."


publicado por maryjo às 16:45
link do post | comentar | favorito
|
3 comentários:
De eli a 27 de Abril de 2007 às 17:25
pronto, lá está tenho que ler o livro (assim que o conseguir comprar lol) acho-o uma pessoa uma pouco alucinado, fazer uma busca à procura do odor perfeito...humm..weird.
**


De maryjo a 27 de Abril de 2007 às 23:54
Nao precisas de comprar.Eu empresto-to.lol

kiss


De xary a 30 de Abril de 2007 às 11:55
concordo contigo no facto de uma pessoa se perder um pouco nas descrições. talvez não tanto nelas mas no que por elas é descrito. estamos sempre à espera que "avance" um pouco mais, quase parece absurdo, querer ver a personagem a matar para alcançar o que pretende.
embora não me tenha cativado tanto como esperava, as últimas páginas valeram pelo resto. e continua a ser uma boa leitura, não se deve é pegar nele com altas expectativas, talvez.

beijos :)


Comentar post

.mais sobre nós.

.pesquisar

 

.a firefly lê.

.auto-biografia de bernardo soares, livro do desassossego

.a joana lê.

.nineteen eighty-four, george orwell

.a marina lê.

.never let me go, kazuo ishiguro

.a maryjo lê.

.rio das flores, miguel sousa tavares

.a eli lê.

.cultura, dietrich schwanitz

.a sancie lê.

.little men, louisa may alcott

.a xary lê.

.the portable dorothy parker, dorothy parker

.links.

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
29
30

31


.posts recentes.

. rio libertino

. Distance

. um outro amor

. The Sea

. Em busca do carneiro selv...

. Never Let Me Go

. os retornados: um amor nu...

. ...

. duas irmãs, um rei

. The Favorite Game

.tags

. todas as tags

.arquivos.

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tanta gente.

blogs SAPO

.subscrever feeds