Domingo, 18 de Novembro de 2007

Neither here nor there

All the light switches in the hallways were timed to switch off after ten or fifteen seconds, presumably as an economy measure. This wasn't so bad if your room was next to the elevator, but if it was very far down the hall, and hotel hallways in Paris tend to wander around like an old man with Alzheimer's, you would generally proceed the last furlong in total blackness, feeling your way along the walls with flattened palms, and invariably colliding scrotally with the corner of a nineteen-century oak table put there, evidently, for that purpose. Occasionally your groping fingers would alight on something soft and hairy, which you would recognize after a moment as another person, and if he spoke English you could exchange tips.

 

You soon learned to have your key out and to sprint like billy-o for your room. But the trouble was that when eventually you re-emerged it was to total blackness once more and to a complete - mark this - intentional absence of light switches, and there was nothing you could do but to stumble straight-armed through the darkness, like Boris Karloff in The Mummy, and hope that you weren't about to blunder into a stairwell. From this I learned one very important lesson: the French do not like us.

 

Bill Bryson, Neither here not there

 

E pronto! Só para dar um gostinho, pode ser que alguem se renda ao génio de Bill Bryson... Todo o livro é de chorar a rir (não recomendo leitura em transportes publicos... demasiado humoristico para abafar gargalhadas (acho que a Sara ainda se engasgava outra vez, seria um sarilho... enfim))... E sim, eu tenho noção que já li este livro há uns mesitos... mas digam lá que não vale a pena??


publicado por joana às 01:21
link do post | comentar | favorito
|
2 comentários:
De xary a 18 de Novembro de 2007 às 15:39
ouço o meu pai falar do Bill Bryson há pelo menos um ano. já leu uns quantos e sempre que tem algum livro dele nas mãos não resiste em partilhar excertos. quando despachar alguns dos livros da minha lista, darei alguma atenção ao Bryson...sei que não me irá desiludir. :)

(funny, funny man :P)

beijos


De maryjo a 24 de Novembro de 2007 às 00:54
nao conhecia o autor.

gostei muito. parece ser hilariante!!!=)

*************


Comentar post

.mais sobre nós.

.pesquisar

 

.a firefly lê.

.auto-biografia de bernardo soares, livro do desassossego

.a joana lê.

.nineteen eighty-four, george orwell

.a marina lê.

.never let me go, kazuo ishiguro

.a maryjo lê.

.rio das flores, miguel sousa tavares

.a eli lê.

.cultura, dietrich schwanitz

.a sancie lê.

.little men, louisa may alcott

.a xary lê.

.the portable dorothy parker, dorothy parker

.links.

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
29
30

31


.posts recentes.

. rio libertino

. Distance

. um outro amor

. The Sea

. Em busca do carneiro selv...

. Never Let Me Go

. os retornados: um amor nu...

. ...

. duas irmãs, um rei

. The Favorite Game

.tags

. todas as tags

.arquivos.

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tanta gente.

blogs SAPO

.subscrever feeds