Terça-feira, 22 de Janeiro de 2008

cemitério de pianos

para além de escrevermos uma pequena apreciação sobre os livros é igualmente importante referirmos quem nos deu a conhece-lo, quem nos quase o obrigou a comprar. no meu caso, se a firelfy mo mostrou, disse de quem era (licenciado na nossa faculdade, até do mesmo departamento), o autor fez o resto, ao ver uma entrevista em que com o seu ar descontraido e já com alguns brincos, conversou com duas aspirantes a jornalistas, na rtp2. alguém viu? o facto de ser bastante novo, aguça a vontade de saber o que esta juventude de escritores anda para aí a escrever. decidi comprar o livro e não me arrependi. do que fala, ou pelo menos qual a personagem principal, já muitos devem saber. e sim, os pianos entram na história, servindo de esconderismo para um adultério. ups, acho que já falei demais.

vamos por partes, a personagem principal ou pelo menos aquela que se sabe que existiu realmente. um atleta que faleceu durante a maratona olimpica de 1912. mas até chegarmos a esta parte, temos muito que ler, até porque é quase no final do livro.

uma familia é o enquadramento geral deste livro, e todos falam das suas vidas de hoje, de ontem e de um passado mais distante. deu para perceber? é que "o" Peixoto não se limitou a escrever um livro linear. achou por bem que devia confundir o leitor com as mudanças constantes de personagens que contam a história. se no inicio este foi um dos factores que mais confusão me fez, tendo que voltar a ler a página anterior, depois de estar habituada, foi o que mais me agradou, pela maneira que tudo ia sendo descrito por cada personagem à sua maneira e ao seu tempo.  a familia Lázaro, apesar das mortes, desaparecimentos e reencontros é uma familia igual a tantas outras que podem ou não ter um cemitério de pianos onde muitos encontros se dão.

se mo quiserem pedir emprestado, entrem para a fila de espera. não sei quanto tempo podem ter que esperar, pois é a firelfy que o tem. sim, comprei o livro, li-o e ainda lho emprestei lol.

se quiserem saber um pouco mais, visitem.


publicado por eli às 22:45
link do post | comentar | ver comentários (4) | favorito
|

.mais sobre nós.

.pesquisar

 

.a firefly lê.

.auto-biografia de bernardo soares, livro do desassossego

.a joana lê.

.nineteen eighty-four, george orwell

.a marina lê.

.never let me go, kazuo ishiguro

.a maryjo lê.

.rio das flores, miguel sousa tavares

.a eli lê.

.cultura, dietrich schwanitz

.a sancie lê.

.little men, louisa may alcott

.a xary lê.

.the portable dorothy parker, dorothy parker

.links.

.Maio 2009

Dom
Seg
Ter
Qua
Qui
Sex
Sab

1
2

3
4
5
6
7
8
9

10
11
12
13
14
15
16

17
18
19
20
21
22
23

24
25
26
27
29
30

31


.posts recentes.

. cemitério de pianos

.tags

. todas as tags

.arquivos.

. Maio 2009

. Abril 2009

. Março 2009

. Fevereiro 2009

. Janeiro 2009

. Outubro 2008

. Setembro 2008

. Agosto 2008

. Maio 2008

. Abril 2008

. Fevereiro 2008

. Janeiro 2008

. Dezembro 2007

. Novembro 2007

. Outubro 2007

. Setembro 2007

. Agosto 2007

. Julho 2007

. Junho 2007

. Maio 2007

. Abril 2007

. Março 2007

. Fevereiro 2007

. Janeiro 2007

. Dezembro 2006

. Novembro 2006

.tanta gente.

blogs SAPO

.subscrever feeds